Missa de Encerramento do Mês da Bíblia - 29.09.2013





















Share:

Grupo Jovem - Una e Colônia de Una

Os grupos de jovens, da Comunidade Matriz de São José, e da Comunidade Nossa Senhora de Fátima, se reuniram no último domingo (29.09), para um encontro de formação, com direito a palestra, diversão e almoço.
O Pe Gilvan Oliveira, afirma ser fundamental esse tipo de encontro, pois ensina aos jovens a dividir, compartilhar, ter amizades, é uma oportunidade extra de conhecer melhor cada colega de grupo.


















Share:

Postura do ministério de música em animações litúrgicas


O lugar dos cantores e dos instrumentos musicais, tanto quanto a estrutura da igreja o permita, à schola cantorum deve destinar-se um lugar que manifeste claramente a sua natureza, como parte da assembleia dos fiéis, e a função peculiar que lhe está reservada; que facilite o desempenho dessa sua função, e que permita comodamente a todos os seus componentes uma participação plena na Santa Missa, isto é, a participação sacramental. (Instrução Geral do Missal Romano, 312). Com isso fica claro que os músicos não devem ter lugar de destaque mas fique fora do presbitério juntamente com o povo. Devem participar ativamente da Santa Missa, nas orações, nos cantos, nos momentos de silêncio e escuta da palavra de Deus.
No que diz respeito aos uso dos instrumentos, o órgão e os outros instrumentos musicais legitimamente aprovados sejam colocados num lugar apropriado, de modo a poderem apoiar o canto, quer da schola quer do povo, e a serem bem ouvidos por todos, quando intervêm sozinhos. É conveniente que o órgão, antes de ser destinado ao uso litúrgico, seja benzido segundo o rito que vem no Ritual Romano.

No tempo do Advento usem-se o órgão e outros instrumentos musicais com a moderação que convém à índole deste tempo, de modo a não antecipar a plena alegria do Natal do Senhor.
 No tempo da Quaresma só é permitido o toque do órgão e dos outros instrumentos musicais para sustentar o canto.

Exceptuam-se, porém, o domingo Laetare (IV da Quaresma), as solenidades e as festas. (Instrução Geral do Missal Romano, 313).

Os instrumentistas devem ter cuidado para que a voz sempre esteja em primeiro plano para que o mais importante, que é o texto, seja entendido por toda a assembleia. As virtuosidades que tiram a atenção do povo não contribuem em uma celebração litúrgica.






Por Fábio Roniel
Fonte: http://www.cancaonova.com/cnova/ministerio/temp/inf_txt.php?id=2455 
Share:

XV Congresso Estadual da Renovação Carismática Católica - 20 a 22 de setembro de 2013




Gilza trabalhando no Congresso.


Share:

Servos e participantes partilham frutos do XV Congresso Estadual


O XV Congresso Estadual da RCC Bahia iniciou com um convite aos servos e participantes a serem  mensageiros da Boa Nova e da esperança. Assim ficou marcado o evento realizado nos dias 20 a 22 de setembro, na cidade de Itabuna/BA. A celebração de abertura, presidida pelo bispo da Diocese de Itabuna, Dom Ceslau Stanula, chamou cada um a dar um passo a mais em sua fé: “Nós que acreditamos em Jesus Cristo e no Espírito Santo precisamos pregar a Boa Nova tanto com palavras, como com exemplos.” Explicou o bispo.
O tema do Congresso: “Esta é a Vitória que vence o mundo: a nossa fé” foi citado por Dom Ceslau, levando os presentes a buscarem a renovação da fé: “Assim como no sertão, nossos corações estão vivendo um tempo de desertificação, por isso precisamos ser renovados com um novo hálito da fé”. O bispo chamou a atenção dos congressistas ainda para a importância do estudo do Catecismo da Igreja Católica, pois não se ama aquilo que não se conhece, afirmando que para sermos discípulos de Jesus, guiados pelo Espírito Santo é necessário conhecer este Jesus.
O encontro também contou com os direcionamentos e pregações dos membros do Conselho Nacional e Estadual: a presidente do Conselho Nacional, Katia Roldi Zavaris, o coordenador nacional do Ministério Jovem, Fernando Gomes, o gerente geral do Escritório Nacional da RCC Brasil, Lázaro Praxedes e a presidente do Conselho Estadual da RCC Bahia, Terezinha Araújo.
Além de várias atividades para crianças, como a realização do Congressinho, muitos momentos de espiritualidade e formação tocaram os servos que participaram do congresso. Assim como foi com a participante da diocese de Ilhéus, Roberta Freitas, que conta sua experiência de participar pela primeira vez de um congresso estadual: “Todos os momentos foram maravilhosos, mas dois deles marcaram muito meu coração: o lual com alguns jovens, onde eu senti no meu coração uma alegria verdadeira que a gente só pode ter quando nos colocamos na presença do Senhor e durante a missa de envio quando o bispo falava que nós precisamos fazer barulho sim, sem medo de anunciar o Cristo Salvador”. Testemunha.
Os frutos do evento também foram partilhados pelos servos que trabalharam no evento, foi o que o ministro de Música da cidade de Itabuna, Gilvan Nascimento de Almeida,  membro do Grupo de Oração Caminhando com Cristo, contou: “Para mim, servir no XV Congresso Estadual da RCC Bahia foi motivo de muitas bênçãos e alegrias.  O Espírito Santo nos falou muito. A cada dia, víamos que a promessa do Senhor pra nossa cidade estava sendo cumprida e realmente Itabuna não será mais a mesma, teremos uma cidade melhor com Deus reinando ainda mais! Deus seja louvado!” Exclama.
O Congresso também foi divulgado pelas redes sociais que contou com a publicação de vários internautas, dentre eles, o participante Gustavo Batista, da cidade de Coaraci: “Mais um congresso de avivamento espiritual, muita unção, poder e manifestação do Espírito Santo. Só fogo do Espírito, mais uma vez Deus agiu poderosamente em nosso meio, louvado seja Deus por todas as bênçãos derramadas sobre nós.

" ESTA É A VITÓRIA QUE VENCE O MUNDO A NOSSA FÉ!"
Fonte: http://congressorccbahia.blogspot.com.br/
Share:

"Palavra de Deus deve ser a alma de tudo o que somos", diz bispo

"A Palavra de Deus deve ser a alma de tudo o que somos e fazemos". A afirmação é de Dom Jacinto Bergmann, Arcebispo da Arquidiocese de Pelotas (RS) e presidente da Comissão Episcopal Bíblico-Catequética da CNBB.

Especialmente neste mês dedicado a Bíblia, o arcebispo defende que a Palavra de Deus deve ser o "centro" da vida do cristão.
Para Dom Jacinto, há uma diferença notável entre ter acesso à Palavra de Deus e ter acesso ao livro da Bíblia. Ele explica que é possível viver a Palavra de Deus, mesmo sem ter a Bíblia nas mãos. Como exemplo, o arcebispo cita os grupos bíblicos. "Nós temos no Brasil afora grupos bíblicos em que as pessoas não tem o livro da Bíblia na mão, mas tem de fato a presença da Palavra de Deus, porque se reúnem em torno de um texto bíblico e fazem a leitura orante da Palavra de Deus".
O Arcebispo destaca que quando as pessoas se reúnem em comunidade, a Palavra de Deus se torna fácil. "Muitas vezes achamos que a Palavra de Deus é complicada, ela não é não, eu sempre digo que a Palavra de Deus é a Palavra de Deus e, Deus é Pai, e quer falar para seus filhos. Deus não complica para falar com seus filhos".
Dom Jacinto destaca porém uma atitude necessária por parte do cristão: abertura à Palavra. O arcebispo conta que gosta de recordar a oração de Jesus que está no Evangelho de Lucas 10, 21: "Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondestes essas coisas aos sábios e entendidos e as revelastes aos pequeninos". E explicou que, "os entendidos que Jesus disse são aqueles que usam só a razão, bom, se eu uso só a razão, aí Deus não consegue falar. Então, ser simples e pequenino é a gente deixar Deus falar sim à nossa razão, mas, ao nosso coração", explica.
O amor do arcebispo pela Palavra de Deus veio de sua mãe e o testemunho dela, é para Dom Jacinto uma prova de como Deus se revela aos humildes. "A mãe sabia ler a Palavra de Deus na vida, mesmo sendo analfabeta. Nunca conseguiu ler o livro da Bíblia, mas acolhia a Palavra de Deus na vida e colocava isso em comunhão".

Dom Jacinto fala ainda sobre as diferentes traduções da Bíblia, explica que quem segue a Palavra de Deus é feliz e pede que vivamos intensamente o mês da Bíblia, mas não somente o mês, "que a Palavra de Deus seja realmente a alma de tudo que somos e fazemos", pede Dom Jacinto.

Luciane Marins e Padre Roger Araújo

Share:

25º Domingo do Tempo Comum – Domingo 22/09/13

Primeira Leitura (Am 8,4-7)

Leitura do Livro do Profeta Amós.
4Ouvi isto, vós, que maltratais os humildes e causais a prostração dos pobres da terra; 5vós que andais dizendo: “Quando passará a lua nova, para vendermos bem a mercadoria? E o sábado, para darmos pronta saída ao trigo, para diminuir medidas, aumentar pesos, e adulterar balanças, 6dominar os pobres com dinheiro e os humildes com um par de sandálias, e para pôr à venda o refugo do trigo?”
7Por causa da soberba de Jacó, jurou o Senhor: “Nunca mais esquecerei o que eles fizeram”.

Responsório Sl 112)

— Louvai o Senhor, que eleva os pobres!
— Louvai o Senhor, que eleva os pobres!
— Louvai, louvai, ó servos do Senhor,/ louvai, louvai o nome do Senhor!/ Bendito seja o nome do Senhor,/ agora e por toda a eternidade!
—Louvai o Senhor, que eleva os pobres!
— O Senhor está acima das nações,/ sua glória vai além dos altos céus./ Quem pode comparar-se ao nosso Deus,/ ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono/ e se inclina para olhar o céu e a terra?
— Levanta da poeira o indigente/ e do lixo ele retira o pobrezinho,/ para fazê-lo assentar-se com os nobres,/ assentar-se com os nobres do seu povo.

Segunda Leitura(1Tm 2,1-8)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo apóstolo a Timóteo.
Caríssimo: 1Antes de tudo, recomendo que se façam preces e orações, súplicas e ações de graças, por todos os homens; 2pelos que governam e por todos que ocupam altos cargos, a fim de que possamos levar uma vida tranquila e serena, com toda piedade e dignidade.
3Isto é bom e agradável a Deus, nosso Salvador; 4ele quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. 5Pois há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus, 6que se entregou em resgate por todos. Este é o testemunho dado no tempo estabelecido por Deus, 7e para este testemunho eu fui designado pregador e apóstolo, e — falo a verdade, não minto — mestre das nações pagãs na fé e na verdade. 8Quero, portanto, que em todo lugar os homens façam a oração, erguendo mãos santas, sem ira e sem discussões.

Evangelho (Lc 16,1-13)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!
Naquele tempo, Jesus dizia aos discípulos: 1“Um homem rico tinha um administrador que foi acusado de esbanjar os seus bens. 2Ele o chamou e lhe disse: ‘Que é isto que ouço a teu respeito? Presta contas da tua administração, pois já não podes mais administrar meus bens’.
3O administrador então começou a refletir: ‘O senhor vai me tirar a administração. Que vou fazer? Para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha. 4Ah! Já sei o que fazer, para que alguém me receba em sua casa, quando eu for afastado da administração’.
5Então ele chamou cada um dos que estavam devendo ao seu patrão. E perguntou ao primeiro: ‘Quanto deves ao meu patrão?’ 6Ele respondeu: ‘Cem barris de óleo!’ O administrador disse: ‘Pega a tua conta, senta-te, depressa, e escreve cinquenta!’
7Depois ele perguntou a outro: ‘E tu, quanto deves?’ Ele respondeu: ‘Cem medidas de trigo’. O administrador disse: ‘Pega a tua conta e escreve oitenta’.
8E o senhor elogiou o administrador desonesto, porque ele agiu com esperteza. Com efeito, os filhos deste mundo são mais espertos em seus negócios do que os filhos da luz. 9E eu vos digo: usai o dinheiro injusto para fazer amigos, pois, quando acabar, eles vos receberão nas moradas eternas.
10Quem é fiel nas pequenas coisas também é fiel nas grandes, e quem é injusto nas pequenas também é injusto nas grandes. 11Por isso, se vós não sois fiéis no uso do dinheiro injusto, quem vos confiará o verdadeiro bem? 12E se não sois fiéis no que é dos outros, quem vos dará aquilo que é vosso?
13Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro”.
Share:
Share:

Novas tecnologias ajudam a conhecer a Bíblia, diz bispo


Dom Vilson Dias de Oliveira - Comissão Bíblico-Catequética CNBB/Sul 1
Acessar a Bíblia no celular, fazer pesquisas sobre temas bíblicos na internet, participar de fóruns de debate sobre a Sagrada Escritura. Esses são avanços tecnológicos que configuraram novos hábitos e modos de conhecer a Palavra de Deus.  A rede e as ferramentas hoje disponíveis criaram um “espaço” propício à propagação do Evangelho.

O documento “Igreja e internet”, do Pontifício Conselho para as Comunicações, afirma que os católicos  “não devem ter medo de abrir as portas da comunicação social a Cristo, de tal forma que a sua Boa Nova possa ser ouvida sobre os telhados do mundo”. O documento enfatiza  o vasto alcance destes  meios e sua popularidade.

Uma realidade incentivada pelo presidente regional da Comissão para a animação  Bíblico Catequética, da CNBB, Dom Vilson Dias de Oliveira.  “As novas tecnologias são fantásticas (...),  abrem portas para que as pessoas possam crescer no amor à Palavra de Deus”. O bispo acredita que, principalmente para os jovens, estes meios, estimulam. “Conheço inúmeros jovens que carregam a Bíblia, o Catecismo e muitos outros documentos da Igreja em seus smartphones”.

A jovem universitária Gabrielle Sanchotene já se rendeu a essas facilidades. “Geralmente, carrego o tablet ou celular para onde vou, e isso possibilita que eu aproveite o tempo livre para estar em contato com a Palavra de Deus” . Por meio das redes sociais,  a jovem procura partilhar o que aprendeu no estudo Bíblico, evidenciando a interação e instantaneidade dos novos dispositivos.

“A utilização desses meios é irreversível e devemos nos adequar a eles”, afirma o sacerdote da Comunidade Canção Nova, padre Arlon Cristian. Ele "leva" no tablet a Bíblia, o catecismo da Igreja Católica, livros de estudo, além de acessar a internet para pesquisa. Porém, alerta: “Nós temos de dominar estes dispositivos e não deixar que eles nos dominem, nos distraiam”.

Essa é uma preocupação apontada também por Dom Vilson. “Na catequese, por exemplo, no encontro de jovens, posso usar os aplicativos para atrair a atenção da garotada, mas durante um retiro será conveniente? (…) O ser humano se distrai facilmente, perde o foco”, explica.

O bispo comenta sobre o uso de dispositivos móveis durante a Missa. "Posso tomar contato com a liturgia diária através do meu smartphone, mas devo fazer isso antes de ir à Missa, ou logo que chegar à igreja. No momento em que a Missa começa, minha atenção deve estar voltada para aquele momento", ensina Dom Vilson.

O acesso à Bíblia proporcionado pelos novos meios ajudam no crescimento da fé, aponta o documento "Igreja e Internet", desde que usados de modo correto. "Não adianta você ter o melhor carro e não saber dirigir, como não resolve ter a melhor cozinha do mundo, a mais equipada, e não saber cozinhar. É importante que as pessoas interessadas em conhecer melhor a Palavra estejam ligadas à comunidade, ao corpo da Igreja", conclui Dom Vilson.

Liliane Borges

Fonte: http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=289861

Share:

Missa do 24° Domingo do Tempo Comum



Os cristãos católicos da Paróquia de São José, em Una, participaram na noite deste domingo da celebração do 24° Domingo do Tempo Comum. A missa foi celebrada pelo Padre Roberto Araújo do Santos.




Pe Roberto Santos





Share:

Agenda Paroquial 2021

Pesquisar

Postagens mais visitadas

Arquivo do blog