Missa recorda publicação da Constituição Dogmática Dei Verbum

Foto: Anna Laura Barreto/Portal A12Na manhã desta quinta-feira, 8 de maio, penúltimo dia de atividades da 52ª Assembleia Geral da CNBB, os bispos participaram da missa no Santuário Nacional. Hoje, a celebração teve como intenção especial a ação de graças pela publicação da Constituição Dogmática “Dei Verbum” sobre a Palavra de Deus, aprovada na quarta sessão do Concílio Vaticano II, em 1965.
 A celebração contou com a presença dos bispos referenciais de catequese nos regionais da CNBB e foi presidida pelo arcebispo de Pelotas (RS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Dimensão Bíblico Catequética, dom Jacinto Bergmann. O livro da Palavra de Deus foi simbolicamente acolhido durante a missa, numa procissão conduzida por colaboradores da Conferência dos Bispos.
Em sua homilia, ao retomar a primeira leitura tirada dos Atos dos Apóstolos (8,26-40) que relata a atividade missionária de Felipe e o batismo de um eunuco, dom Jacinto questionou: “Após sermos instrumentos da Palavra e da graça dos sacramentos, somos arrebatados pelo Espírito Santo para novas missões? Somos capazes de chegar aos novos ambientes e regiões de missão, evangelizando até chegar à nossa Cesárea definitiva?” Para o arcebispo, a passagem bíblica interpela a comunidade cristã para assumir o compromisso de uma verdadeira animação bíblica da vida e da pastoral.
A partir de um trecho do Evangelho de João (6,44-51), em que Jesus se apresenta à multidão como o “pão da vida”, dom Jacinto recordou que a Igreja é aquela multidão que escuta a palavra de Cristo. “Ele é o pão vivo descido do céu. E pela Palavra de Jesus dirigida a nós, somos atraídos por Deus, somos discípulos e ouvintes de Deus, amados por Ele. Tudo isso através do 'Dei Verbum', o pão descido do céu”, disse.
O arcebispo agradeceu a Deus pela reflexão, profunda e clara que brota da Constituição Dogmática, e elencou alguns de seus frutos. “Nossa Igreja tornou-se mais atenta em escutar o Senhor, mais profética em anunciar a Palavra e mais misericordiosa em servir a todos. A partir da Dei Verbum, a Bíblia foi devolvida e colocada nas mãos dos fiéis católicos”, afirmou. Dom Jacinto destacou que da publicação deste documento brotou uma corajosa pastoral bíblica e também uma ação geradora de transformação na vida das pessoas.
“A Palavra de Deus é a alma de toda vida e ação evangelizadora”, disse dom Jacinto, ao recordar os diversos organismos que incentivam a Pastoral Bíblica, como a Federação Bíblica Latino-americana e a própria Comissão Episcopal da CNBB, além da publicação recente da Exortação Apostólica pós-sinodal Verbum Domini, do papa Bento XVI, e o Documento 97 da CNBB, que consagram a animação bíblica da pastoral. “A Palavra de Deus vai se tornando cada vez mais a vida e a alma de toda ação evangelizadora”, concluiu.

Fonte: http://www.cnbb.org.br/eventos-1/assembleia-geral-1/14184-missa-recorda-publicacao-da-constituicao-dogmatica-dei-verbum
Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agenda Paroquial 2020

Pesquisar

Postagens mais visitadas

Arquivo do blog