Padre espanhol com Ebola morre em hospital de Madri

O padre espanhol Miguel Pajares, de 75 anos, o primeiro europeu infectado pelo surto do vírus Ebola que já matou mais de mil pessoas na África Ocidental, morreu num hospital de Madri, informou nesta terça-feira uma porta-voz das autoridades municipais de saúde. Segundo o jornal espanhol El País, que consultou fontes do hospital Carlos III, o padre morreu na manhã desta terça-feira. Pajares havia sido transportado da Libéria para a Espanha em 7 de agosto depois de contrair a doença enquanto trabalhava para uma organização não governamental no país africano. Ele estava em quarentena no hospital desde seu retorno da África. O Ministério da Saúde disse que ele estava sendo tratado com o medicamento experimental ZMapp, fabricado pela companhia norte-americana Mapp Biopharmaceutical. Dois trabalhadores humanitários norte-americanos infectados pela doença têm mostrado alguns sinais de melhora desde que receberam o medicamento. A Espanha importou o medicamento de Genebra, na Suíça, depois que a Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários, ligada ao Ministério da Saúde, autorizou excepcionalmente a compra. A decisão foi tomada com base em uma legislação específica que permite o uso de substâncias não autorizadas em doentes com risco de morte. O medicamento está em fase inicial de pesquisa e nunca havia sido testado em humanos até que os Estados Unidos fez uma solicitação para usá-lo em seus dois pacientes, o médico Kent Brantly e a missionária Nancy Writebol. Pajares foi repatriado com a freira Juliana Bohi, que teve resultado negativo em exames para verificar se estava com o Ebola. (Veja)
Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agenda Paroquial 2020

Pesquisar

Postagens mais visitadas

Arquivo do blog